segunda-feira, 10 de julho de 2017

Bocejo - sinal de nervosismo

Os cães quando estão nervosos, mostram-no de forma diferente de nós: - O bocejo é um sinal de nervosismo.
O Teddy estava bastante apreensivo quando veio à B&C, com um olhar bastante desconfiado e até bocejou. O Teddy tem uma triste história de abandono e maus tratos. É natural que não confie à primeira vista em humanos. Esperamos que os novos donos lhe dêem amor e carinho suficiente, para o fazer confiar novamente nos humanos.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

O seu gato não o deixa dormir? – Actividade nocturna dos gatos



Os gatos são conhecidos por dormir longas horas, mas quando não estão a ressonar, podem ser muito activos e esses períodos de actividade acontecem muitas vezes durante a noite. Se o seu gato o tenta acordar quando você já está na cama, ele pode querer brincar, comer ou simplesmente ter companhia. Se é dono de um gato com menos de um ano de idade, as probabilidades de ser chateado pelo seu gato a meio da noite na tentativa de o acordar, multiplicam-se.
Temos de perceber que o antepassado do gato, o gato selvagem africano era um animal maioritariamente nocturno. A domesticação mudou os padrões de actividade do gato e tornou-o mais diurno (está mais acordado durante o dia) mas a maioria dos gatos ainda tem tendência para acordar pelo menos duas vezes durante a noite. A boa notícia é que os gatos podem aprender a deixar os donos dormir em paz.

Descarte os problemas de saúde.
Se o seu gato anda às voltas pela casa durante a noite a miar e a chorar ele pode estar a sofrer de algum problema de saúde que lhe cause dores ou desconforto. Se acha q este pode ser o caso leve-o ao médico veterinário para um check-up, principalmente se nota esse miar excessivo tanto de dia como de noite.

O que fazer se o seu gato não o deixa dormir de noite
Para evitar que o seu gato o acorde de noite pode seguir as seguintes sugestões:

- Faça algumas brincadeiras interactivas com o seu gato à noite. Tente usar brinquedos que imitem os movimentos dos ratos e pássaros, ou seja, brinquedos com fios ou tipo cana de pesca. Jogos com bolas de ping-pong, bolas macias ou ratos de brincar felpudos são bons para gatos que gostam de caçar. Brinque com o gato até que ele se canse.

- Dê uma boa refeição ao gato mesmo antes de se deitar pois eles têm tendência a dormir depois de uma refeição. Se o seu gato o acorda durante a noite a pedir comida pode comprar um comedouro automático e programa-lo para abrir uma ou duas vezes durante a noite para o gato comer. Se o gato tiver fome vai aprender a esperar pela comida perto do comedouro em vez de o incomodar durante a noite. Certifique-se que reduz o tamanho das refeições para o seu gato não ganhar peso.

- Dê ao gato actividades para se entreter durante o dia, pois quanto mais activo estiver de dia, mais provável é que durma de noite. Pode usar brinquedos com comida ou esconder comida pela casa para o manter mais ocupado.

- Se o seu gato gostar de outros gatos e se der bem com eles considere juntar mais um gato à família. Se os gatos se derem bem, provavelmente vão brincar um com o outro e já não precisam de acordar o dono de noite. No entanto dois gatos na brincadeira também podem fazer barulho o que pode incomodar o seu sono.

- Os gatos muito brincalhões por vezes podem magoar os donos enquanto estes dormem. Por exemplo, podem ver a mão do dono a mexer-se e tentar caçá-la por brincadeira. Se o seu gato tenta acordá-lo ou brincar consigo enquanto dorme, pode mesmo precisar de o manter fora do quarto durante a noite. Se ele miar ou tentar arranhar a porta pode colocar algo em frente à porta que ele não goste para ele se afastar como fita-cola de dupla face, folha de alumínio ou outras coisas que ele tenha medo como o secador ou aspirador.

O que não fazer
A não ser que ache que o seu gato o está a acordar por estar doente ou magoado não saia da cama nem lhe dê atenção. Se se levantar, der de comer ao gato, brincar com ele ou simplesmente falar com ele vai estar inadvertidamente a recompensa-lo por o ter acordado. O resultado é que ele vai insistir mais vezes em tentar acordá-lo nas noites seguintes. Levantar-se para lhe ralhar também não vai ter bons resultados pois ter atenção negativa, para o gato, é melhor do que não ter atenção nenhuma e também funciona como uma recompensa.

Adaptado de ASPCA

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Como fazer dieta ao seu cão



Demasiada comida e pouco exercício são a dieta ideal para o seu cão ganhar quilos extras mas há várias coisas que pode fazer para o ajudar a emagrecer.

Como saber se o seu cão tem excesso de peso?
Antes de começar a fazer dieta ao seu cão tem de saber se ele tem mesmo excesso de peso. Pode descobrir isso em casa fazendo estes testes.
- Sentir as costelas e as vértebras: Se for difícil sentir os ossos o cão tem excesso de peso.
- Veja o cão de lado: a barriga não deve estar descaída, é sinal de excesso de peso.
- Veja o cão de cima: vendo-o de cima deve notar uma “linha de cintura” ou seja, ter a zona entre as costelas e as ancas mais estreita que o tórax.

Dicas para perder peso
Experimente estas dicas para ajudar o seu cão a perder os quilos extra e a tornar-se mais saudável:

- Fazer mais exercício: o exercício queima calorias e diminui o apetite. Leve-o para um passeio extra ou comece a atirar-lhe bolas para ele ir buscar. Brinque mais com ele atirando bolas, brinquedos que chiam ou discos para ele se entusiasmar e correr atrás deles. Tente fazer sessões de exercício de 10 a 15 minutos duas vezes por dia.

- Reduza o tamanho das refeições: comida caseira, guloseimas ou mesmo uma dose demasiado grande de ração podem levar ao excesso de peso. Se está a dar refeições demasiado grandes ao seu cão, vá reduzindo a dose diariamente até chegar à dose recomendada por dia (ver a dose recomendada na embalagem para o peso ideal dele). Use uma balança ou um copo de medida próprio da marca de ração que usa para medir a dose que lhe dá.

- Reduza as guloseimas: nem imagina quantas calorias extra está a dar ao seu cão de cada vez que lhe dá uma guloseima, por isso reduzir o número de guloseimas diárias ajuda muito. Comece por reduzir as guloseimas para metade e depois vai reduzindo mais um pouco diariamente. A alternativa é trocar as guloseimas tradicionais por outras menos calóricas como cenoura, feijão-verde ou bolachas de arroz (sem sal) que também lhe dão vitaminas extra.


- Dê-lhe mais refeições por dia: várias refeições pequenas diárias são melhores do que uma grande refeição pois mantém os níveis de açúcar no sangue mais equilibrados ao longo do dia e dessa forma o corpo armazena menos calorias.

- Não deixe a comida à disposição: muitos cães não se sabem autorregular por isso em vez de lhe deixar sempre o prato cheio faça várias refeições a horas marcadas. Passados 15 minutos de lhe colocar comida retire tudo o que ele não tiver comido. A água fresca é que deve estar sempre à disposição.

- Escolha a comida adequada: evite rações “light” de baixa qualidade. Peça um conselho ao seu médico veterinário para escolher a ração que melhor se adequa ao seu cão e a dose diária de comida que lhe deve dar.

- Mantenha-o afastado da cozinha: restos das nossas refeições ou a comida que vai caindo no chão são muito tentadores e contribuem muito para o aumento do peso. Coloque o cão noutra divisão enquanto come e cozinha para que ele não esteja tão interessado na sua comida e não acabe por comer calorias extra.

- Lembre-se da fórmula mágica: tal como para as pessoas a única forma de perder peso é ter uma alimentação regrada e fazer exercício!

Adaptado de: Kara Mayer Robinson